Imprimir

Moscas, Mosquitos e Pernilongos

 
 
Moscas, Mosquitos e Pernilongos
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Díptera

Subordens Nematocera e Brachycera

Mosca  

Essa ordem reúne as moscas, mosquitos, pernilongos, borrachudos etc. Possui cerca de 120.000 espécies, agrupadas em mais de 100 famílias e distribuídas em 2 subordens: Nematocera e Brachycera. O registro fóssil mais antigo encontrado de um representante dessa ordem data de 225 milhões de anos.

Descrição e biologia

Os insetos da subordem Nematocera apresentam antenas mais longas do que o tórax e com mais de 6 segmentos: mosquitos, pernilongos e borrachudos; os da Brachycera possuem antenas curtas com menos de 7 segmentos e com uma arista no último segmento: moscas. Em geral, a cabeça é móvel, olhos laterais compostos e grandes, que ocupam grande parte da cabeça. Mesotórax geralmente desenvolvido. Possui o 1º par de asas membranosas com nervuras mais ou menos ramificadas, o 2º par de asas é atrofiado (halteres ou balancins) e auxilia no equilíbrio durante o vôo. Abdome com o 1º segmento bastante reduzido, fundido ao 2º. Este é transformado em genitália, que nas fêmeas de certos grupos são em forma de tubo. Pode apresentar dimorfismo sexual. Larvas e adultos têm hábitos bastante variados, podendo desenvolver-se tanto em meio aquático como terrestre, as larvas que vivem em meio terrestre se alimentam de matéria orgânica em decomposição, carcaças de animais mortos e excrementos. Já os adultos são geralmente terrestres e polífagos (alimentam-se de inúmeras substâncias), algumas fêmeas hematófagas. A maioria dos dípteros é de vida livre, existindo espécies parasitas na forma adulta.

Ciclo de vida

São holometabólicos (desenvolvimento completo) e apresentam reprodução sexuada. Os ovos apresentam formatos variados e, quando em meio líquido, possuem estrutura especial para flutuação. As larvas geralmente são do tipo vermiforme e as pupas podem ser móveis ou imóveis.

Principais espécies e danos

Existem dípteros de importância agrícola, médica e veterinária. Na médica, encontram-se mosquitos sugadores de sangue, vetores de doenças como a malária, febre amarela, dengue, encefalite, etc. Assim como a mosca doméstica, que pode transmitir tifo e disenteria, e a mosquinha-lambe-olhos, que transmite a conjuntivite. Outra mosca de grande importância, mas que não ocorre no Brasil, é a Tse-tsé, causadora da doença do sono. De importância veterinária, temos a mosca-varejeira, a mosca-do-berne e a mosca-do-chifre. Para o controle de pragas urbanas, as espécies mais importantes são:

Subordem Brachycera | Família Muscidae | Subfamília Muscinae | Gênero Musca

MOSCA-DOMÉSTICA | Musca domestica
  Mosca-doméstica   Mosca-doméstica  

É a espécie mais conhecida. Apresenta 4 listras escuras longitudinais no tórax. As larvas são brancas e bastante ativas, são fixadas em matéria orgânica em decomposição ou em locais com terra fofa ou arenosa na fase de pupa. Logo após a emergência, ou até 24 horas após, as fêmeas já copulam e ovopositam durante 2 ou 3 dias.

A mosca-doméstica, por alimentar-se de lixo e matéria em decomposição, pode transmitir doenças como febre tifóide, diarréia, conjuntivite, lepra, tuberculose, cólera, varíola, poliomielite, dentre outras. A transmissão ocorre através de suas fezes ou por contato com os agentes patológicos próximos ao corpo.

Subordem Nematocera | Família Culicidae | Gêneros Culex, Aedes e Anopheles

PERNILONGO | Culex quinquefasciatus
  Pernilongo - Emergência de Adulto   Pernilongo - Adulto Fêmea   Pernilongo - Adulto Macho   Pernilongo - Pupa e Larva  
Emergência de Adulto
Adulto Fêmea
Adulto Macho
Pupa e Larva

As larvas do gênero Culex são aquáticas e apresentam sifão respiratório, que serve para obter ar da superfície e posicionam-se perpendicularmente à água, o que as diferencia dos demais gêneros. É uma espécie obrigatoriamente de hábitos noturnos e que ocorre durante o ano todo. Depositam seus ovos em águas poluídas e turvas ou com presença de muita matéria orgânica em decomposição. Pode ser vetor da filariose bancroftiana.

MOSQUITO-DA-DENGUE | Aedes aegypti
  Mosquito da Dengue - Ovos   Mosquito da Dengue - Larva   Mosquito da Dengue - Adulto  
Ovos
Larva
Adulto

Originário da África, este mosquito pica preferencialmente ao amanhecer e no crepúsculo. Janeiro e fevereiro são os meses de maior incidência. Para depositar seus ovos, prefere locais que contenham água limpa e parada. É de grande importância médica por ser vetor da dengue e da febre-amarela.

MOSQUITO-PREGO OU MURIÇOCA | Anopheles darlingi
  Mosquito-Prego ou Muriçoca - Detalhe da asa   Mosquito-Prego ou Muriçoca - Larva   Mosquito-Prego ou Muriçoca - Adulto  
Detalhe da asa
Larva
Adulto

Apresenta asas cobertas por escamas de cores claras e escuras que lhes dão um aspecto manchado, e seu corpo mede menos de 1 cm de envergadura. Têm hábitos crepusculares e noturnos e preferem lugares quentes e úmidos. Reproduz-se em áreas extensas de água, como represas, lagos, lagoas, remansos de rios, preferindo águas profundas, límpidas, pobres de matéria orgânica. Na época das chuvas, forma novos criadouros nos alagadiços, escavações e depressões de terreno. É o agente transmissor da malária.

seo
своими руками